PARA VER AS FOTOS EM TAMANHO MAIOR CLICA COM O RATO DO LADO ESQUERDO SOBRE AS MESMAS

sábado, 26 de dezembro de 2009

02 - Fotos de Luís Martinho (Quartel de Nova Coimbra) :


-Irei colocar á vossa disposição a possibilidade de verem algumas fotos do quartel de Nova Coimbra,( antiga machamba) que são do Luís Martinho a quem agradeço a gentileza da sua cedência:
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Aqui era o largo principal do quartel, onde havia um pequeno monumento alusivo á presença dos militares que por lá foram passando e de onde se partia ou chegava quando as viaturas eram postas em movimento.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Partida do pessoal a caminho provávelmente de Metangula, local onde muitos podiam comer uma refeição ao seu agrado num restaurante e assim se sentirem humanos.
-Estou incluido nesse grupo, que sempre que podia lá estava sentado á mesa a comer um bom prato de bife com umas cervejas a acompanhar.
- Aqui embora não fosse a cidade já se podia considerar alguma qualidade de vida, comparativamente com o "Buraco" que era o quartel em Nova Coimbra.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Neste edifício era a messe de oficiais. Seria em tempos de machamba a casa principal do machambeiro e como tal a que ainda tinha alguma qualidade de vida.
-Quanto ao resto eram quatro paredes tapadas a chapa zincada com uma porta onde havia uma cama da tropa para se dormir e viva o luxo. Nas casernas onde o pessoal estava instalado a nível de soldados e cabos atiradores era igual, embora em espaço maior e com janelas.
-Normalmente os militares das especialidades tinham os seus grupos em alojamentos separados.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Esta foto pode provar o acabei de escrever acima, vendo-se ao fundo uma das casernas.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Esta foto tem uma berliet em reparação e ao fundo do lado direito a caserna do pessoal da "Ferrugem"

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Foto onde se pode ver ao fundo a padaria.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Outra foto relacionada com a amostragem do forno e padaria.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Nesta foto está o que era a cozinha onde se preparava a comida para a malta.
-Ao fundo havia uma pocilga onde o vagomestre criava uns porcos com os restos que sobravam destas ementas preciosas, á base de arroz e massa.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-O pessoal lá ia em fila, com o seu prato na mão passar pela cozinha e depois dirigia-se á caserna afim de engolir o que lhe punham no mesmo.
- Antes ainda passava pelo depósito de géneros para ir buscar um caneco com vinho branco dos bidons de chapa de 200 litros, que era proveniente da metrópole e depois batizado com alguma água quando da abertura dos mesmos  para lhe tirar o grau, não fosse este subir á cabeça dos pobres soldados.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Lá estão eles felizes da vida a receber o seu vinho(?)
-NOTA IMPORTANTE: Reparem que a inseparável G3, até na hora de ir buscar o tacho estava logo ali, se não na mão, á mão de ser retirada do ombro para uma eventualidade inesperada, ou nem tanto.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Mais uma imagem da cozinha e padaria.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Foto onde se pode ver ao fundo o depósito de água que era extraída dum furo mesmo ao lado através de uma bomba, mas que depois de a mesma avariar, nunca mais foi reparada.
-A partir daí foi necessário ir buscar água em bidons a um rio ali a cerca de (?)cinco kilómetros, tarefa nada fácil e de grande risco, que obrigava á mobilização de número razoável de militares e meios.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Mais uma imagem de duas casernas ao fundo.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Outra imagem das casernas e depósito de água, onde se vê o militar e o civil em corrida, ou não fosse o momento em que era preciso alguma protecção mais adequada em virtude de algum ataque da guerrilha naquele preciso momento.
-Normalmente os ataques eram ao pôr do Sol, facilitando a retirada dos atacantes, pois durante a noite os nossos militares corriam riscos enormes na perseguição.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Posto de sentinela, vendo-se logo a seguir a pista de terra batida onde aterravam as avionetas de frescos e correio e que eu aproveitava para ir até Vila Cabral, afim de trazer material auto e onde a vida era mais suave.
-A seguir á pista era o campo de futebol, onde a malta se entretinha com uns jogos.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Estes montes que circundam o quartel em Nova Coimbra, eram aproveitados para os combatentes da Frelimo, fazerem o lançamento de morteiradas sobre o nosso quartel, pondo-se a slavo num ápice.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Aqui tiveram a pontaria afinada e uma das granadas do morteiro atingiu o paiol,  felizmente sem problemas de maior, também porque o cujo dito estava coberto com terra tipo caverna e as chapas zincadas apenas eram para evitar o efeito das chuvas.
-Não fosse esta segurança e certamente teria sido algo de indescritível, sabendo-se que um paiol como o nosso tinha sempre bastante material.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Este posto de sentinela tinha uma parte elevada em cima das árvores e também uma cave coberta com terra por causa das granadas de morteiro com que de vez em quando a Frelimo nos comtemplava.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Ao fundo um panorama do quartel em Nova Coimbra, sendo esta a entrada para o mesmo.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Estrada já com o quartel bem perto do nosso lado esquerdo.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Outra imagem perto do quartel de Nova Coimbra, onde se vai a chegar numa viatura.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Á noite para efeitos de aterragem de uma avioneta para socorro a alguém em dificuldades, tínhamos que iluminar a pista com archotes afim de o piloto saber onde podia aterrar ou levantar.
- Felizmente não foi operação muito necessária aquando da nossa passagem por este local.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Esta foto, embora tremida tem a imagem do casario decadente onde estávamos alojados em N.Coimbra.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Aqui era a messe de sargentos, coisa fina coberta de chapa zincada, onde antes de ir dormir, o pessoal lá matava o tempo lendo, conversando ou jogando cartas ou algo parecido.
-Pela esquerda está o Almeida (GE); ?? (GE); Marques; Luis Martinho (B.Caç.3850); ao fundo o Bacelar; de lá para cá e apenas se vê parte da cabeça é o Morgado; o Alvim (Já falecido); o Silveirinha (Já falecido) e o Matos a comtemplar a sua Asay Pentax que por sinal também tinha uma igual.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Por fim e de propósito aqui está do lado esquerdo o Amigo Luis Martinho, o homem que cedeu estas fotos, acompanhado do Amigo de ambos, vagomestre Matos.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Esta foto, também da autoria do Martinho é uma vista aérea do quartel de Nova Coimbra.

1 comentário:

Amadeu Neves da Silva disse...

Olá Companheiros.Fui Furriel Milª da CCAÇ 1558 e estive em Nova Coimbra em 1967 com destacamentos em Messumba(Padre Paul),Lunho e Miandica.Fiquei deliciado com as vossas fotos.Mas uma intrigou-me foi a bomba para captação de água e de vocês depois de ela se ter avariado,irem à água a um rio a 5Kms,seria o Rio Lunho? Este rio para minha companhia é de muito má memória.Presumo que fosse nesse local,pois a distancia era a mesma tivemos 2 mortos e 3 feridos evacuados.A propósito de água nós íamos buscá-la ao Lago sensivelmente a meio caminho Nova Coimbra - Lunho.Para o meu blog www.bcac1891,estou a fazer um trabalho exaustivo sobre as companhias que passaram por Nova Coimbra-Lunho e Miandica,antes,durante e depois da CCAÇ 1558